sexta-feira, 16 de setembro de 2011

ATLETISMO - Corrida de Barreiras



APROXIMAÇÃO À BARREIRA

- Efectuar corrida com o centro de gravidade colocado numa posição “alta”, com o troco direito e olhando em frente.
- Corrida realizada com passadas completas, relaxadas, circuladas, com joelhos altos para permitir apoios activos (grifée) efectuados pelo terço anterior do pé.
- Procurar uma extensão enérgica do membro inferior de impulsão a cada passada.
- Efectuar a corrida com ritmo progressivamente crescente.
- Ter a noção da colocação do corpo numa posição vertical mais cedo que a corrida de velocidade.
- Movimentar os membros superiores energicamente, flectidos a cerca de 90º, coordenados com o movimento dos membros inferiores.



TRANSPOSIÇÃO DA BARREIRA - Membro Inferior de Impulsão

- Efectuar a impulsão a aproximadamente 2 metros da barreira. A maior parte da impulsão é aplicada para a frente na direcção da corrida
- Efectuar a extensão activa das 3 articulações do membro inferior: tíbio-társica, joelho e coxo-femural.
- Puxar lateralmente, em relação ao tronco, rápida e activamente após a passagem da barreira com o membro inferior de ataque, realizando com esta um ângulo de cerca de 90º.



TRANSPOSIÇÃO DA BARREIRA - Membro Inferior de Ataque

- Atacar a barreira com o membro inferior em extensão.
- Passar a barreira o mais rasante possível.
- Procurar o solo o mais rapidamente possível com um movimento enérgico de cima-frente para baixo-trás.
- Efectuar a flexão dorsal do pé.
- Realizar o primeiro apoio muito rápido e efectuado pelo terço anterior do pé.



CORRIDA ENTRE BARREIRAS

- Realizar uma corrida ritmada, efectuando 3 passadas entre barreiras.
- Procurar não perder velocidade, preparando a transposição seguinte.